sábado, 29 de dezembro de 2012

Avaliação Final de Dezembro


Avaliação Final de Dezembro e 2012



Mês ruim. Como assim?! O "Ibov" subiu 6,05% em dezembro e acho que você nunca viu um aumento absoluto tão grande da sua carteira, logo, como assim?

Ruim porque sempre que o "Ibov" dá esses pulos rápidos, eu tenho dificuldade pra acompanhá-lo. Estou mais acostumado aos movimentos lentos. Indo aos números.

O primeiro dado é o "total do aporte" que subiu de R$ 34.500,00 para R$ 37.300. Isso mesmo, um aporte de R$ 2.800,00 devido, em parte, ao bendito décimo terceiro. Agora, o resto.

No meu sexto mês na Bolsa, comecei, vale lembrar, com R$ 2.339,38 a mais que o aporte total. Agora tenho R$ 3.462,16. Significa que "ganhei" R$ 1.122,78 em dezembro. Ruim? Ora, isso dá uma esticada de meros 2,83%. São R$ 37.509,49 da carteira + R$ 1.116,87 de caixa na corretora + R$ 6,38 da OC simbólica de 99 "EZTC3" + R$ 236,06 da OC pendente de 3 "LREN3" + R$ 494,40 da OC pendente de 7 "MDIA3" + R$ 1.398,96 das 64 "BBAS3" = R$ 40.762,16.

Resultado desesperadamente ruim? Não. Longe disso. Apenas ruinzinho e trago os dois porquês. O primeiro é que o resultado do mês anterior foi exageradamente bom, o que, como sinalizei naquele momento, significava que várias ações importantes minhas já estavam se adiantando ao movimento que viria para as ações como um todo. Ou seja, estavam se recuperando antes mesmo do índice. Algumas delas já brigando com topo histórico.

E o outro fator é o que já disse em um mês parecido (que agora não lembro qual). Parece que minhas várias ações defensivas dificultam "ganhar do Ibov" nos momentos em que este sobe rápido. Porém, quando ocorre uma oscilação normal para baixo, elas resistem à queda ou até sobem. Tanto que até agora não tive um mês sequer de rentabilidade negativa. Logo, se tudo der certo, espero que meses como este não sejam tão frequentes. 

Mesmo assim foi ruim. Não posso perder por 3% pra o "Ibov". Uma das coisas que talvez ainda precise corrigir é a mania de querer acertar fundo de pequena oscilação. Explico. "MDIA3". Há meses, estou tentando comprar mais. O certo é que a ação nunca cai muito, pelo menos desde setembro de 2011, acho. Eu até reajusto o preço mensalmente em alguns reais. Entretanto, quase sempre razoavelmente abaixo da "cotação de  momento". Mesma coisa fiz com "BBAS3" este mês. Deixei de aumentar posição por querer comprar na casa dos 21 e tanto. Bateu até 22,10, mas não chegou. Depois, disparou pra 25 e lá vai.

Tenho que corrigir isso, afinal, todo mês tenho um aporte novo pra fazer. No mínimo na casa dos R$ 1.000,00. Se acredito num bom momento do papel, vou começar a comprar pela cotação dele mesmo, sob pena de ficar com parte dos aportes mensais imobilizados. Ainda estou pensando sobre isso, mas tendo a decidir nesse sentido. 

Falando assim, parece até que não cumpri meu objetivo nesses seis meses, o de bater o índice. Pois cumpri sim. Desde que entrei na bolsa, a mesma subiu 8,26%. Já minha carteira, mesmo com muitos aportes tardios, com o "Ibov" já na "fase pós Q3", valorizou 9,28% até agora. Como o período é pequeno e de aprendizado, seis meses, gostei do resultado. Deixo claro, contudo, que pretendo ganhar com uma dianteira maior, por mais ambiciosa que seja tal meta.

O mais importante é que acho que meu método está melhorando. Aprendi algumas coisas. 

Quanto à possibilidade do "longo trade de meses ou ano", ainda existe. Entretanto, não me parece que os próximos dois meses serão de cataclismo  Logo, continuarei. Mas estou sempre reavaliando a possibilidade de realizar 100 ou 90% e esperar alguma tormenta. Ainda acho que esta virá antes de uma saída "final" para a crise. Não vejo o "evento 2008" como algo superado.

Enfim, bolsa é isso mesmo. Alguns meses são ótimos, outros são ruins. E todos tem lados positivos e negativos. O bom deste, por exemplo, é que aumentei o "colchão teórico de lucro", o que, em parte, veio da minha ideia em julho de que fechava o ano acima do patamar da época (durante o caminho, porém, duvidei disso algumas vezes).

Seguem os tradicionais print's das operações e da rentabilidade:










A.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

4ª Operação de Dezembro

Entrou dinheiro de algumas vendas, logo, habilito algumas ordens aqui:

- 55 "EZTC3" a 25,20.

Mudo a OV das 80 "PETR4" para 23,69 por enquanto.

Até o fim do dia, posso mudar a OC das "EZTC3", pra pegar.


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

2ª Operação de Dezembro (OC's)

Antes, esqueci de dizer que a "OV" de 11 "VALE5" a 39,00 continua.

Segue a lista com as OC's do mês:

A - 64 "BBAS3" a 21,79.

B - 25 "VIVT4" a 45,03. (talvez vá mudando, pra "pegar")

C - 15 "LREN3" a 75,30.

D - 7 "MDIA3" a 70,00.

E - 31 "ODPV3" a 10,80.

Como não estou com tanto dinheiro em caixa, estas ficarão em "stand by". Chegando no preço, disparam:

F - 55 "EZTC3" a 0,01 (25,45).

G - 99 "EZTC3" a 0,02 (23,95).

H - 600 "FJTA4" a 0,01 (2,90).

Exceto "VIVT4", que ainda tenho dúvida, pretendo não mudá-las até o fim do mês. Vamos ver.

Atualização às onze horas: "VIVT4" acaba de "pegar" a esse preço aí.

A.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

1ª Operação de Dezembro (OV's)

Ajustando as OV's:

A - 57 "CGRA4" a 26,00 (ou seja, continua a mesma coisa).

B - 6 "CIEL3" a 57,98.

C - 12 "CMIG4" a 39,50 (ou seja, continua a mesma coisa).

D - 10 "COCE5" a 37,98.

E - 15 "ELPL4" a 31,99 (ou seja, continua a mesma coisa).

F - 54 "ETER3" a 8,38 (novidade).

G - 23 "GETI4" a 23,69.

H - 10 "GGBR4" a 20,60 (ou seja, continua a mesma coisa).

I - 26 "ITUB4" a 34,12 (ou seja, continua a mesma coisa).

J - 55 "JHSF3" a 8,65.

K - 80 "PETR4" a 21,99.

L - 33 "RADL3" a 22,90.

Amanha ou quarta posto a "Revisão OC", com as poucas "OC's" do mês.

A.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Avaliação Final de Novembro


Avaliação Final de Novembro



A tensão que relatei na avaliação do mês anterior permanece. Indefinição continua. "Ibov" praticamente é o mesmo de trinta dias atrás. Alta de 0,71% em novembro. E minha carteira?

Neste meu quinto mês de bolsa, um excelente resultado, quase digno do que fiz em julho (na minha estréia). O aporte total subiu de 32.500 para 34.500 reais, ou seja, realizei mais um grande aporte (2.000). O bom é que, em dezembro, poderei fazer mais um desse, chegando ao aporte total de R$ 36.500. Pois então, voltando ao assunto, estes R$ 34.500 investidos geraram a quantia de R$ 36.839,38 este mês, compostos pelos R$ 34.477,36 da carteira, mais R$ 1.005,48 do dinheiro ainda não reinvestido, mais R$ 327,01 da OC de 30 "ODPV3", mais R$ 6,38 da OC simbólica de 99 "EZTC3", mais  R$ 394,53 da OC de 6 "MDIA3", mais R$ 628,62 da OC de 32 "BBAS3". São ordens de compra pendentes. Significa que tenho, hoje, R$ 2.339,38 a mais que o aporte total. Mês passado tinha somente R$ 1.620,05 a mais, ou seja, ganhei R$ 719,33 em novembro. Boa alta de cerca de 2%. Se todo mês eu ganhasse isso, seria um sonho.

É a nova estratégia "erradicação dos trades curtos e revisão menos intensa da carteira", iniciada em outubro, dando resultado? Continua sendo muito cedo pra dizer. Mesmo com dois meses bons seguidos. Porém, estou feliz pelo fato de que a composição da minha carteira está cada vez mais próxima da que considero ideal. Estou conseguindo, aos poucos, mexer nela sem cometer alguns erros e precipitações do passado. Claro que os ajustes ficaram longe da perfeição, vide, por exemplo, que vendi uma boa quantidade de "CRUZ3" a 28 e pouco, isso assim que o ativo saiu da zona chata entre 26-27..Tivesse esperado mais, teria me saído bem melhor. Fato é que este mês só precisei fazer quinze operações ante as vinte e três do mês passado. Após essa fase de "correção e leve enxugamento da carteira", pretendo ficar ainda mais "quieto". (ainda vou revisar algumas ordens pendentes).

Dois por cento mês? "Quando a esmola é demais, o santo desconfia"... Fico pensando se não é hora de vender tudo e não operar em dezembro! Brincadeira à parte, a verdade é que alguns desses meus ativos acabaram de romper resistência. Se dezembro for propício a correções, a festa desse mês pode ter uma ressaca razoável.

O rendimento no ano (estes meus cinco meses) está em 6,78%. Significa que estou com um bom "colchão de lucro" teórico. Desde que entrei, o "Ibov" valorizou cerca de 2%. Boa dianteira pra mim neste momento.

Minha análise final é de que nesses meses de "Ibov" lateral (desde que estou na Bolsa, vi o índice oscilar entre 52 e 63k, estando agora em 57,5K, por coincidência, a média) tenho me saído razoavelmente bem.  Cinco meses não garantem que vou me sair sempre bem nesse tipo de cenário, mas é um indício leve. Logo, por que ainda penso tanto em "trade de longuíssimo prazo" em vez de "ficar de vez até a próxima década"? Bem, é que ainda não vejo nenhuma luz no fim do "túnel da crise" e temo possíveis tendências de baixa de anos, como já tantas vezes ocorreu com a bolsa brasileira. Aposto que não, mas dá certo temor. Notícias como a de hoje, de crescimento pífio do PIB brasileiro neste trimestre, causam ainda mais "agonia". Porém, pra operar tem que ter sangue frio mesmo. Paciência. Se ao menos pudesse ter certeza que vai continuar andando de lado por um bom tempo...

No mais, espero que ainda estejamos longe do "grande-crash-pior-que-2008". Em verdade, quero é meu rali-de-alta-quase-70k. Parece cada vez mais difícil.

Seguem os tradicionais print's, incluindo, agora, as ordens vigentes (OCs e OVs que ainda não pegaram):










A.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

11ª Operação de Novembro

Alteração de ordem:

- OV das 6 "BBDC4" desce para 35,65 (meros cinco centavos a menos, pra pegar).

Só Uma Comemoração de Sardinha...

Hoje houve um gap de alta gigante em algumas elétricas.

Finalmente fui "vítima" em um desses.

Esta venda me animou, já que a cotação já baixou pra 32,50 em duas horas.

                                              Ordem executada               
Tipo de operação:
Venda
Ativo:
TRPL4F
Data/Hora:
30/11/2012 10:05:47
Quantidade Ofertada:
10
Quantidade Executada:
10
Preço Ofertado:
R$ 37,00
Preço Executado:
R$ 37,00


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

10ª Operação de Novembro

Mera alteração do preço de OC's:

- 6 "MDIA3" a 65,00.
- 32 "BBAS3" a 19,50.
- 38 "CCRO3" a 18,21.
- 30 "ODPV" a 10,75.
- 24 "NATU3" a 54,80.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Queda de Hoje

Só por curiosidade...

A bolsa hoje voltou aos mesmos níveis que encontrei na minha "estréia", 56.300 pontos. 

Lado ruim: entrei por imaginar que teríamos, no 2º semestre, um rali de alta semelhante ao de "jan-fev/12". Isso aconteceu? Não exatamente. Ainda vai ter (fim deste ano ou início do próximo)? Não sei, acho possível, mas em junho tinha mais "certeza". Espero que haja uma recuperação pelas próximas semanas. Enfim, o lado ruim é que não esperava voltar a ver os 56.300, talvez 52.200 mais na frente, tão cedo. Meio assustador.

Lado bom: o "Ibov" voltou à estaca zero, mas deu pra criar, nesse vai-e-vem, um bom "colchão de lucro". Tenho quase mil e quinhentos a mais do que tinha antes. Só não pode cair demais, pois aí não tem "colchão" que dê jeito.

Resumo da ópera: momento tenso o atual.

A.

9ª Operação de Novembro

Mera alteração de OC:

- 24 "NATU3" a 54,15.

8ª Operação de Novembro

OV das 400 "FJTA4" a 3,24.

Ao que parece, o resultado causará uma tendenciazinha de baixa. Depois volto.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

7ª Operação de Novembro

Coloquei as seguintes OC's (a maioria não pegará tão cedo) novas:

- 85 "ETER3" a 8,15.
- 6 "MDIA3" a 62,00.
- 32 "BBAS3" a 19,50.
- 38 "CCRO3" a 17,89.
- 30 "ODPV" a 10,55.
- 25 "NATU3" a 0,01 (só pra lembrar de colocar a 54,15 quando tiver).

Tenho também, vale lembrar, uma ordem "pra lembrar" de "EZTC3" a 0,01.

Ademais, a "LREN3" a 75,30 não pegou hoje e continua valendo.

São minhas oito tentativas de compra, além das várias de venda.

6ª Operação de Novembro

Alterei OV das 96 "CRUZ3" para 28,24. pra pegar.

Coloquei e Alterei as seguintes OCs:

- 10 VIVT4 a 47,35.

- 9 LREN3 a 75,30.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

1ª Operação de Novembro

Em verdade, resolvi criar uma série de OCs e OVs e deixar durante o mês. Algumas pretendo que peguem nos próximos dias; outras durante o mês; e algumas poucas que pegue só daqui a alguns meses. De qualquer forma, colocarei uma longa validade em todas as ordens.

1 - OV 32 "BRML3" - 27,00

2 - OV 10 "COCE5" - 40,00

3 - OC 18 "TBLE3" - 35,90

4 - OV 7 "CIEL3" - 60,70

5 - OV 12 "CMIG4" - 39,50

6 - OV 13 "CPFE3" - 23,90

7 - OV 96 "CRUZ3" - 29,70

8 - OV 20 "ELPL4" - 31,99

9 - OV 24 "GETI4" - 26,39

10 - OV 26 "ITUB4" - 34,12

11 - OV 55 "JHSF3" - 9,40

12 - OV 33 "RADL3" - 23,45

13 - OV 10 "TRPL4" - 37,00

14 -  OV 400 "FJTA4" - 30,00

15 - OC 39 "CCRO3" - 17,89

16 - OC 25 "IGTA3" - 25,85

Também pretendo comprar mais ações de "AMBV4" (82,20), "BBAS3" (21,67), "ETER3" (8,50), "EZTC3" (25,60), "LREN3" (75,30), "MDIA3" (65,15), "NATU3" (54,15), "ODPV3" (10,55), "VIVT4" (45,00) e "VLID3" (37,80). Contudo, pra isso, elas têm que cair um pouco. Aí posto mais OCs (em novos posts).

Ademais, cancelei a OV de 22 "EZTC3" (28,48) e a OC das 16 "VLID3" (37,50).

A.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Avaliação Final de Outubro


Avaliação Final de Outubro



Em outubro, o "Ibov" voltou pra agosto. Praticamente devolveu o que ganhou em setembro. Ou seja, caiu 3,56%. Não esperava essa queda forte. Porém, num mês tão difícil, minha carteira ainda conseguiu ficar praticamente no "zero-a-zero". Se o aporte total era de 26.000 reais, agora é de 32.500, como esclareci num dos posts de outubro. Por sinal, talvez tenha sido o último "grande aporte", ou seja, é o fim dessa "era".  Voltando ao assunto, mês passado tinha R$ 1.536,90 a mais (acima do aporte total), agora tenho R$ 1.020,05 + 600,00 (reservado a uma OC de 16 "VLID3F" que ainda não pegou), ou seja, R$ 1.620,05. Dá pra perceber que ganhei R$ 83,15 este mês. Uma mixaria. Comemorar? Sim!

No mês passado não podia comemorar os "340" que ganhei, mas neste comemoro os "83". O motivo é simples: ganhei fácil do "Ibov". Preferia que este tivesse subido, mas como caiu (e muito), o importante é não perder ou perder pouco. Alguns conseguem até ganhar, é verdade. Porém, fazer pouco mais de 0,2% num mês de queda significativa não é algo ruim. Se acontecesse todo mês, eu estaria feliz da vida. Também continuo sem nenhum mês de rentabilidade negativa, o que apesar de não ser algo muito significativo, é legal. 

Analisando o "ano", ou seja, meus quatro meses de bolsa, o "Ibov" foi de 56.000 e pouco para 57.068, o que equivale a uma alta de 1,2 a 1,5% (acho que "entrei no Home Broker" com o Ibov em 56.300). Meu dinheiro foi de 32.500 a 34.120, o que dá praticamente 5%. (Obs: era pra ser bem maior, mas só pude fazer boa parte dos gordos aportes mais pra frente, após julho, "perdendo" um mês extremamente rentável pra mim. Enfim, chega de chorar o leite derramado.)

Isso me leva a dizer que a experiência, por enquanto, está sendo boa. Mês passado não fui muito bem, mas neste compensei. Entretanto, essa minha diferença pro "Ibov" deve-se muito a ter aproveitado as oscilações da torturante congestão entre 52,2 e 57,6 k. Várias compras eu fiz na "baixa" da mesma.

O bom desempenho - antípoda do mês passado - tem a ver com as pequenas alterações no método? Acho que é cedo pra dizer, mas vou tentar analisar.

Como se pode ver alguns poucos posts atrás, foi um mês de intensa reformulação estratégica, no qual preferi deixar uma coletânea pré-definida de ordens de compra (mercado fracionário) e algumas de venda. Praticamente todas as OC's pegaram, exceto "VLID3F" e "EZTC3F". Outras planejei, mas nem tentei ("AMBV4"; "LREN3"...), pois pensei que já tinham disparado muito. Esperei cair e nada. Ainda não sei se vou tentar "pegá-las" em novembro. Só devo colocar novas ordens de compra depois do feriadão. Vou fazer o plano de OC/OVs para o mês.

Fato é que essas novas compras deixaram minha carteira diferente (como se poderá ver nas imagens mais abaixo) e mais ao meu gosto. E só "pegaram tanto" porque a bolsa teve uma queda até maior do que a que me dispus a esperar - é só ler o que escrevi mês passado. Se não fosse essa tendência baixista, não sei se teria conseguido fazer as "compras de reforma da carteira". Não gostei da "baixa" pois temo que a mesma continue, mas devo agradecer a oportunidade. Tomara que seja fundo.

Contudo, talvez a minha maior mudança tenha sido mesmo a de evitar iniciar "trades". É verdade que ainda não vendi todos que iniciei nos últimos meses. E só venderei "CRUZ3", "PETR4", "FJTA4" (esta bem caro) e parte das "VALE5" por um preço razoavelmente maior que o atual. Entretanto, vou tomar vergonha na cara e montar uns "stop loss", mesmo "generosos" se for o jeito. Enquanto isso, pretendo manter a tática que iniciei este mês de evitar a tentação "tradeana" (realmente é algo, embora trabalhoso, bem mais "divertido" que a maresia "holderista"). Resistir mesmo quando uma "Manguinhos" chega a 0,22 e você tem quase certeza que vai bater ao menos 0,30 algo.

O lado bom de estar conseguindo aderir ao "100% holder moderado" é que fico olhando menos o "Home Broker". A coisa é mais tranquila.

Estou tendo muita dificuldade pra diminuir o número de empresas na minha carteira. Meu objetivo é passar uma peneira fundamentalista e tirar ao menos umas cinco. Vou continuar pesquisando quais as "piores" que tenho. De qualquer forma, é um processo que não deve se esgotar em novembro, já que quero vendê-las a bons preços, afinal, não são empresas ruins.

Resumindo, novembro também haverá mudanças. Tenho algumas OVs difíceis de pegar. Não deram certo em outubro, mas manterei o preço delas. Quanto às OCs, vou pensar. Talvez desista de esperar algumas quedas e compre logo no início do mês, pois julgo que o "Ibov" já caiu demais.

É sempre arriscado dizer que "...X ou Y já caiu demais...", entretanto, não vi tanta alteração de cenário desde o "Q3" a justificar a saída da faixa dos 60-63 pra faixa dos 57-60. Comprei bastante este mês por imaginar que a tendência era de alta e que terminaríamos o ano (ou no mínimo começaríamos 2013) bem. Já não tenho essa certeza toda. Aumentar a liquidez? Não. Vou "apostar" que foi uma pedra no caminho e que voltaremos a subir. Ainda não sei o que farei se o "Ibov" descer demais, comendo aos poucos o meu "colchão de 5%". Pensarei sobre isso.

Enfim, é um momento tenso, pois já não tenho a mesma certeza de que teremos um rali ao estilo primeiro trimestre do ano. Vou monitorar atentamente as tendências.

Sobre minha rentabilidade de 0,2% no mês, posso dizer que seu sucesso relativo (digamos) deve-se a, finalmente, um mês de interferência estatal menor. Ainda sofro um pouco os efeitos das porradas anteriores, mas pelo menos, que eu lembre, este mês não teve nenhuma nova "caça" a setor queridinho meu. Não estou julgando as interferências, apenas lamento minhas perdas mesmo.

Agora é encarar novembro. Muito preocupado com a tendência baixista. Espero que não seja um mês de lamentações.

Como sempre, seguem os print's:







A.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

6ª Operação de Outubro

OV das 25 "CGRA4F" a 19,00. (lembrando que tenho OC desta ação que ainda não pegou. Mantenho)

Aproveito o post pra informar que várias das ordens anteriores "pegaram", inclusive a venda das 300 "FJTA4" a 2,83. Felizmente ainda tenho 400 "FJTA4" que estão valendo, hoje, 3,02 cada. Não sei quando vou vender.

Mantenho inalteradas as ordens que sobraram.

Deixei de comprar várias "miradas", pois achei que já tinham subido demais no mês. Resultado: subiram mais ainda... Compro? Acho que não. Tá me faltando coragem. Ex: "AMBV4F", "LREN3F", "EZTC3F"... Ademais, algumas OCs não pegaram e dificilmente vão pegar se eu não aumentar (mas cadê a coragem pra isso?). Ex: "VLID3F", "PRBC4F", "CGRA4F"...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

5ª Operação de Outubro

Ordem executada
 
Tipo de operação:
Compra
Ativo:
RADL3F
Data/Hora:
11/10/2012 16:00:53
Quantidade Ofertada:
26
Quantidade Executada:
26
Preço Ofertado:
R$ 23,40
Preço Executado:
R$ 23,40

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

4ª Operação de Outubro (Várias, Todas no After)

Aporte novo.

R$ 6.500,00.

Lembrando que eu já tinha aportado R$ 26.000,00, sendo que parte desse dinheiro estava em caixa devido às vendas recentes. Isso dá um total de R$ 32.500,00. Em verdade, posso comprar até mais já que os 26k iniciais já viraram 27,5.

Por isso mesmo, fiz um planejamento de compras no fim de semana (cerca de R$ 12.500,00) e resolvi iniciar as mesmas com os ativos que ainda não "decolaram" nesses primeiros dias do mês. Quanto aos que decolaram, esparerei um ponto de entrada (recuo) ou nada feito.

Seguem as inúmeras ordens, de longa duração, que coloquei agora no "after" (a de "CIEL3" inclusive já pegou, mas o resto só amanhã pra frente) e as que sobraram do mês passado (mantenho):

Ordens de Venda (vai ser difícil):

1 - QUAL3 - 9 ações - 19,99

2 - PETR4 - 92 ações - 23,70

3 - OHLB3 - 10 ações - 19,60

4 - GGBR4 - 10 ações - 20,60

5 - BBDC4 - 6 ações - 35,70

6 - VALE5 - 11 ações - 39,00

7 - CRUZ3 - 99 ações - 29,80

8 - FJTA4 - 300 ações - 2,83

Ordens de Compra:

9 - VLID3 - 16 ações - 37,50

10 - TRPL4 - 7 ações - 35,01

11 - TBLE3 - 25 ações - 32,01

12 - TAEE11 - 12 ações - 72,00

13 - EZTC3 - 99 ações - 0,15 (subir pra 23,61 no futuro)

14 - PRBC4 - 70 ações - 13,01

15 - NATU3 - 6 ações - 55,35

16 - ITUB4 - 17 ações - 30,00

17 - HGTX3 - 22 ações - 45,50

18 - GRND3 - 99 ações - 13,50

19 - ETER3 - 99 ações - 9,70

20 - GETI4 - 65 ações - 22,06

21 - CGRA4 - 32 ações - 17,60

22 - CIEL3 - 15 ações - 50,30

23 - CCRO3 - 50 ações - 17,66

24 - BRML3 - 33 ações - 27,60

Mesmo as ordens de compra devem apresentar alguma dificuldade. Como o "Ibov" está colado na linha tendencial de alta, amanhã deve ser dia de alta, o que dificultará as coisas. Espero que seja uma alta leve. Se cair, as ordens tendem a pegar, mas essa queda seria meio perigosa, por isso, não seria boa.

Estou comprando tanto justamente porque o "Ibov" está dormindo na "linha tendencial de alta". É uma aposta, daí as compras serem tão "medrosas", procurando mínimas do dia em alguns casos.

A.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

3ª Operação de Outubro

Já deu pra perceber que eu quero "realizar" minhas (pouco mais de cem) ações "EZTC3".

Pois bem, tenho tentado realizar na casa dos 25,45 pra cima. Posso até chegar a 25,30 se vir um "topo muito forte".

Por enquanto estou alterando a OV para 100 "EZTC3" a 25,49, mas tá difícil pegar. Vou ficar alterando a ordem aqui neste post, em vez de criar novos (para "EZTC")

09:57: Ordem a 25,46.

10:00: Ordem a 25,44.

Vendidas as 100 a 25,44. Acho que é a primeira vez que fico com apenas 22 "EZTC3F". Encerrei esse longo e "rentoso" trade. É topo? Não sei, mas não quero arriscar. Mesmo se bater 26, não vou ficar me lamentando. Se "EZTC3" cair muito futuramente, ótimo, poderei pensar em reiniciar os "trades" com a mesma. Enfim, meu "muito obrigado" ao papel.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

2ª Operação de Outubro

Substitui a OV de 79 "EZTC3F" a 25,58 por uma OV de 100 "EZTC3" a 25,45. Quero realizar. Não sei se vai pegar.

1ª Operação de Outubro

Baixei a OV das 79 "EZTC3F" restantes (vendi 20 na sexta) de 25,58 pra 25,56. É que tinha uma ordem de "25,57" querendo ficar na minha frente. Se ela for baixando de um em um centavo, acompanho até 25,48.

domingo, 30 de setembro de 2012

Avaliação Final de Setembro


Avaliação Final de Setembro



O "Ibov" subiu 3,7% em setembro. Na última avaliação que fiz, tinha R$ 1.196,51 a mais do que quando entrei na bolsa. Agora tenho R$ 1.536,90 a mais, o que significa que ganhei R$ 340,39 este mês. Comemorar? Não.

Ocorre que isso dá cerca de 1,3% no mês. Ou seja, perdi a chance de surfar melhor na onda de setembro.

Graças a esse rendimento fraco de setembro, estou agora com o mesmo desempenho do "Ibov" no total do ano. Este saiu de 56.000 e pouco para 59.175 desde que entrei. Meu dinheiro foi de 26.000 a 27.536,90. O rendimento do índice é quase o meu 5,9% no ano. Enfim, só posso comemorar o fato de ter conseguido prever uma possibilidade razoável de valorização no segundo semestre. Espero poder acertar o momento da venda também. Vale lembrar que só não venderei no "possível topo" se notar uma melhora evidente da perspectiva econômica mundial, o que ainda acho bem difícil - apesar de já ter economista apressado falando em "fundo da década" para o momento atual.

De toda maneira, ficar empatado com o desempenho do "Ibov" não é algo a se lamentar, apenas não há o que comemorar ainda. Ademais, é uma oportunidade para ver o que está dando errado. Quero superar o bicho.

Por que o rendimento de setembro foi ruim? Bem, na última avaliação, eu reclamei do setor elétrico. Detonaram meu "holderismo", digamos. Pois bem, eu ainda não tinha visto nada... Muitas empresas caíram ainda mais e, ao fim deste mês, sobrou para o setor bancário (outra "vedete holder"), já que o governo quer baixar as absurdas tarifas dos bancos. Pelo menos parece que essa última bomba foi/será menor. Espero...

Será que outro setor "querido" vai tomar susto em outubro e demais meses? Espero que eu já tenha passado pelo pior. Ainda bem que não comprei elétrica no início do mês. Estava bem tentado. Se deixei de ganhar em agosto por não ser agressivo (estava de olho em ações que valorizaram bastante, mas não comprei), em setembro deixei de perder bastante.

Também não tive tempo nem possibilidade de adotar o "100% holder", ou seja, fiz um monte de "trades". Ocorre que ainda não consegui vender "FJTA4" e "CRUZ3" a um preço minimamente razoável - que acredito que vai chegar logo. Em compensação, já vendi quase todo o ótimo estoque de "EZTC3", realizando um lucro sensacional. Como sempre, ela chegou nos 25 que eu queria e sabia que chegaria.

Pretendo, em outubro, fazer aportes "holders" em menos papéis que os "trinta e tantos" que escolhi quando tinha corretagem gratuita. Minha nova "alta diversificação" deve ficar entre vinte e vinte e tantos. Para isso, estou mudando alguns critérios no meu método.

O problema é que estou em dúvida, ainda, se aporto agora na casa dos 59.000 ou espero um fundo pelos 57.600. Talvez seja querer demais. Não aportei praticamente nada (só fiz "trades") em setembro justamente por esperar esse "fundo sagrado". Talvez não venha. Vou pensar.

Vamos ver se bato o "Ibov" em outubro.

Como sempre, seguem os "print's":





A.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

30ª Operação de Setembro


Alteração da OV das 99 "EZTC3F":

Confirmação de Registro de Oferta
Tipo de operação:
Venda
Ativo:
EZTC3F
Preço:
R$ 25,58
Quantidade:
99
Data/Hora:
28/09/2012 10:16:57

29ª Operação de Setembro

Alteração da OV das 99 "EZTC3F":

Confirmação de Registro de Oferta
Tipo de operação:
Venda
Ativo:
EZTC3F
Preço:
R$ 25,47
Quantidade:
99
Data/Hora:
28/09/2012 09:59:43

28ª Operação de Setembro

Cancelei a OC das 69 "POMO4F" ainda não compradas.

Cancelamento de Ordem

Quantidade cancelada:
69
Tipo de operação:
Compra
Papel:
POMO4F
Preço:
R$ 11,19
Data/Hora:
28/09/2012 09:50:26

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

27ª Operação de Setembro

 Cancelei a Ordem de Venda (Stop) de 100 "CRUZ3". Coloquei esta no lugar:
 
 
 
Confirmação de Registro de Oferta
 
Tipo de operação:
Venda
Ativo:
CRUZ3F
Preço:
R$ 29,80
Quantidade:
99
Data/Hora:
26/09/2012 14:12:11

terça-feira, 25 de setembro de 2012

26ª Operação de Setembro

Alteração na venda de "EZTC3".

Cancelei a OV de 100 por 25,45.

Coloquei no lugar uma OV de 99 "EZTC3" a 25,49. Fracionário. Menos corretagem.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

25ª Operação de Setembro

Não vai pegar não, mas OV de 40 "EZTC3F" a 26,13. Se pegar, ótimo.

24ª Operação de Setembro

OC de 40 "EZTC3F" a 24,55.

Só pegou trinta. Dez não.

23ª Operação de Setembro

Duvido que a ordem pegue, mas lá vai:

OC de 99 "POMO4F" por 11,19. Vou subindo se entrar alguma proposta grande na frente.

Só pegou 30.

22ª Operação de Setembro

Mudando um pouco o "stop" da "CRUZ3".


Ordem Stop
 
 
Ativo:
CRUZ3
Quantidade:
100
Data/Hora:
24/09/2012 10:43:19
Validade:
24/09/2012
Gain
Preço disparo:
R$ 29,80
Preço venda:
R$ 29,70
Loss
Preço disparo:
R$ 25,25
Preço venda:
R$ 25,00

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

21ª Operação de Setembro

Baixar a ordem de venda das 100 "EZTC3" de 24,86 para 24,80.

Vendido no leilão a 24,88. Melhor ainda.

Lembrando que ainda tem ordem de 100 "EZTC3" a 25,45.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

20ª Operação de Setembro

Tipo de operação:
Venda
Ativo:
TRPL4F
Data/Hora:
18/09/2012 16:48:55
Quantidade Ofertada:
30
Quantidade Executada:
30
Preço Ofertado:
R$ 35,21
Preço Executado:
R$ 35,21

19ª Operação de Setembro

Compra de 30 "TRPL4F" a 36,50.

18ª Operação de Setembro

Tentativa de swing (ou day?) trade curto pra pagar o lanche de hoje. Acho difícil a EZTC não subir bastante nos próximos dias.


Tipo de operação:
Venda
Ativo:
EZTC3F
Preço:
R$ 24,87
Quantidade:
40
Data/Hora:
18/09/2012 11:10:18


Parcialmente executada já:



Tipo de operação:
Venda
Ativo:
EZTC3F
Data/Hora:
18/09/2012 11:15:18
Quantidade Ofertada:
40
Quantidade Executada:
28
Preço Ofertado:
R$ 24,87
Preço Executado:
R$ 24,87


Totalmente executada agora:



Tipo de operação:
Venda
Ativo:
EZTC3F
Data/Hora:
18/09/2012 13:18:45
Quantidade Ofertada:
40
Quantidade Executada:
12
Preço Ofertado:
R$ 24,87
Preço Executado:
R$ 24,87

17ª Operação de Setembro

Acaba de ser executada:

Tipo de operação:
Compra
Ativo:
EZTC3F
Preço:
R$ 24,25
Quantidade:
50

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

16ª Operação de Setembro

Ordem de venda de 300 "FJTA4" a 2,83.

15ª Operação de Setembro

Tentativa no Leilão: Compra de 65 ações de "VALE5F" por 37,40.

Só pegou 48 ações. Mas já tá bom.Vou deixar o resto em caixa mesmo, pois já subiu muito.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

14ª Operação de Setembro

Tentativa: venda, no "after", de 300 "FJTA4" a 2,81.

Possivelmente não vai pegar. Seria muita "esticação" pra uma ação que já esteve em 2,52 (batendo 2,34) no mês passado.

13ª Operação de Setembro

Acabo de comprar 100 "PETR4" a 22,16. Lá vou eu tentar mais um "trade" mesmo depois do prejuízo de quarenta conto de ontem (se bem que ganhei duzentos com "Vale").

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

12ª Operação de Setembro

Saindo do day trade ruim com as 100 "VALE5". A reentrada me decepcionou. OV a 36,09.

11ª Operação de Setembro

Comprei 100 "VALE5" novamente. Entrei a 36,29.

Também baixei a "OV" de 100 "EZTC3". De 24,88 para 24,86.

10ª Operação de Setembro

Antes de qualquer coisa, informo que vendi as 60 "CRUZ3F" a 27,85.

Também estou colocando uma ordem de venda das 100 "VALE5" a 36,35. Pegou.

Em verdade, não sei se fiz bem em vender a VALE5, pois o preço só deu uma "corrigidazinha":

http://www.bloomberg.com/quote/MBIO62DA:IND

Imagino que a cotação pode acompanhá-la e dar chance de reentrada.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

9ª Operação de Setembro


Tipo de operação:
Venda
Ativo:
CRUZ3F
Preço:
R$ 27,83
Quantidade:
60
Data/Hora:
11/09/2012 16:44:44

 Desisti do prejuízo. Tentativa de venda. Vamos ver.









segunda-feira, 10 de setembro de 2012

8ª Operação de Setembro

No pior day trade que já fiz na vida, vou vender as minhas 70 ações "CRUZ3F" até o fim do dia. Vou tentar vendê-las a 27,00 e sair com uns cinquenta e poucos reais de prejuízo. Se não conseguir, vendo até a 26,80.

Atualizo este post assim que efetivar a operação. O leilão está por volta de 26,85. Não decidi se vendo.

Acabou em 26,79. Aí que não vendi mesmo. Esperarei leve repique pra vender com prejuízo pequeno.Enquanto isso, fica uma OV de 27,20 no After.

7ª Operação de Setembro

Compra de 70 ações "CRUZ3F" para baixar preço médio (aproveitando aparente rompimento). Coloquei ordem de compra (OC) a 27,69 e foi executada.

6ª Operação de Setembro

Mudando OV de 100 "EZTC3" de 24,90 para 24,88. Das outras 100 continua 25,45.

5ª Operação de Setembro

Cancelarei agora a OV das 11 "BRML3F" a 26,74.

Ou seja, de ordem aberta, resta apenas a das "EZTC3" (tentando realizar grande lucro) e a das "CRUZ3" (tentando sair no zero-a-zero).

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

4ª Operação de Setembro

Acabo de comprar 100 "VALE 5" a 33,95. Vamos ver como a ação se comporta na segunda-feira para ver se mantenho. Acho que vou armar uma ordem SG/SL e depois posto aqui como mais uma operação.

Sei que havia prometido não mais tentar esses "swing-trades", mas esse é diferente. Se bater no curto SL, saio sem pena de prejuízo. Se subir bem e rápido, não tenho porque vender. Se tiver "lento", vendo qualquer hora e aviso.

3ª Operação de Setembro

Mudei as OVs de "BBAS3F". Agora, estou tentando vender apenas 25 (não 28, como antes) ações de "BBAS3F". Preço 24,48.

Executada hoje às 10:11.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

sábado, 1 de setembro de 2012

Avaliação Final de Agosto


Avaliação Final de Agosto



Ratifico quase tudo que disse na avaliação parcial:


Realmente houve uma pequena melhora do meio do mês pro fim. O "Ibov" caiu bastante nesse período - voltando pra quase os mesmos 56 mil e algo do início do mês -, mas os quase nove mil que aportei em agosto podem ser resgatados sem um prejuízo relevante, em comparação ao lucro anterior. 

Enfim, o mês continuou fraco, mas poderia ter sido péssimo. O estrago foi feito, em verdade, antes da "avaliação parcial" de agosto.  

E qual foi a rentabilidade do mês? Bem, calculei, num dos primeiros textos do blog, os ganhos com "trades" e "valorizações" de julho. Cheguei a aproximadamente R$ 1.120,00. Hoje, entretanto, tenho R$ 1.196,51 a mais do que gastei. Significa dizer que ganhei cerca de R$ 76,51 de julho para agosto (0,3% do montante total). 

Vale lembrar que meu "agosto" começa ao fim de 3 de agosto. De 3 de agosto pra cá (31 de agosto), o "Ibov" praticamente ficou parado. Pensei que ia perder pra ele, mas a "EZTCdependência" em muito me ajudou, salvando os trades desastrados do mês. No fim das contas, foi um "desempenho feijão-com-arroz".

Calculei também a rentabilidade total do ano (julho + agosto). Dos R$ 26.000,00 que transferi para a minha corretora desde então, R$ 4.864,67 estão "em caixa". Isso significa que "só" gastei R$ 21.135,33. Entretanto, minha carteira vale R$ 22.331,84. Rendimento de 5,66% no ano. Tá boa. Graças a julho e "EZTC3".

Ainda não vendi boa parte das "EZTC3", mas está difícil não realizar, logo no início de setembro, um bom lucro com o papel. Ademais, quero reduzir a dependência. Minha dúvida é se espero os 25 e pouco ou vendo nos atuais 24 e tanto. Deve servir pra compensar o prejuízo que posso ter com "CRUZ3" (compra de julho) caso a mesma não se recupere. Mas se vai dar pra cobrir também um possível prejuízo das "FJTA4" (pior aposta de agosto, pois entrei na hora errada, esperando um bom balanço trimestral), isso eu não sei. Gostaria de sair da "vida-quase-trader" no mínimo com um zero a zero. Pra isso, "EZTC3" tem que chegar a 25, aí eu nem dependeria de uma melhora nos papéis enfermos.

Com o dinheiro das vendas, pretendo aplicar tudo em "alta diversificação" com parâmetros "holderistas". Pelo que falei na avaliação parcial de agosto, já dá pra saber os motivos. Quando comprar? Gostaria de ver o "Ibov" de novo nos 55.000, quiça nos 52.200... Acho difícil. 

Voltando ao assunto "ser holder". Sei que ser "holder" também não é nada fácil (por sinal, nada tem sido muito fácil na bolsa). Olhando o "Bússola" agora, por exemplo, percebi que se tivesse mantido as mesmas posições de julho (um mês que fui bem mais "holder" que "trader"), também teria um rendimento neutro, alguns reais pra mais ou pra menos. Isso só não me deixa triste por dois motivos:

1 - Como já falei mil vezes, é difícil "porrar" o "Ibov" todo mês. O importante é ganhar bastante e, se perder, que seja por pouco. 

2 - O rendimento só não foi melhor devido a algo que espero que não aconteça todo mês (e realmente não é algo tão frequente): o governo simplesmente derrubou um setor inteiro da Bolsa ontem e hoje. Obviamente, estou falando do setor elétrico. A MP 577/2012 acertou frontalmente até os melhores papéis do setor. E a grande questão pro início de setembro é justamente se o movimento de queda continuará ou se já caiu demais (ontem e hoje). O setor elétrico tem sido, por anos e anos, uma das aplicações mais seguras da Bolsa. Pelo visto, o governo quer lucros menores, o que dificulta a vida do "holder". Será que a "vida fácil" do setor acabou? Teremos quedas de 50% nas próximas semanas, como meio que aconteceu com a "ELPL4"? Preciso saber se é hora de comprar, pois pretendo reaplicar o dinheiro da venda dos "trader's" pendentes.

Outra informação sobre meu método: alguém pode perguntar porque não uso o CDI como "benchmark", digamos. É que acredito que o CDI será uma porcaria nos próximos anos. Estamos cada vez mais afastados dos calotes da década de oitenta. Dificilmente o Brasil vai perder tanta confiança assim nos próximos anos. Não precisará praticar juros altos. Portanto, passada a crise, minha aposta é que o "Ibov" faça lá suas graças... Como meu investimento é de quatro anos pra frente, acho difícil não rolar um bom "rali de alta".

Para terminar este post, deixo uns "print screens" pra "documentar" as operações e cálculos que fiz aqui:















Detalhe sobre os posts: Tenho pensado em (quase decidindo...) mudar o sistema de posts de atualização das operações do mês. Acho que vou criar novo post a cada atualização, em vez de ficar simplesmente editando uma página "fixa" do mês. Fica aparecendo a atualização em possíveis blogs que me adicionaram nos "relacionados".

A.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Avaliação Parcial de Agosto


Avaliação Parcial de Agosto



Já passamos do meio do mês, então cabe alguma reflexão parcial sobre o dinheiro aplicado.

Quis pegar o bonde do rompimento da resistência de 57.600. Até apostava levemente na possibilidade de isso acontecer, mas não que fosse tão rápido, logo no início de agosto. Consequentemente, fui pego de surpresa e tive medo de perder a oportunidade de entrar com quase tudo que eu tinha. Pra mim era claro que, após romper 57.600, a Bolsa iria, no mínimo, testar 59.500, como de fato vem fazendo agora. Portanto, "enchi o carrinho de compras" logo na primeira hora do rompimento, pois, tendo a certeza de que ia subir mais, pareceu-me difícil estar fazendo um mau negócio. Porém, estava errado.

Por que errado? Vários motivos.

1 - Não precisava essa pressa toda. Um dos motivos da pressa foi o medo de que não voltássemos a 57.600 ou algo próximo. Bobagem. Estivemos próximo disso uma duas vezes, no mínimo. A "resistência" inclusive virou suporte. Vale pesquisar, mas me parece, agora, que é bem comum que uma resistência seja testada como suporte dias depois, mesmo quando se sai de grandes congestões. Aliás, talvez estas até aumentem a possibilidade de isso acontecer.

2 - O Ibov vai subir? Não significa que todas as ações também vão. O erro não é bem esse, mas me ajuda a explicar. Obviamente, eu sei e sabia disso. O erro foi na escolha das ações. Como agora estou pagando corretagem, resolvi não diversificar muito e comprei cinco ações em vez de trinta e cinco... Como pensava não ter tempo para pesquisar quais comprar, escolhi algumas recomendações de compra do especialista da minha corretora. De fato, ele é um bom especialista, mas rentabilidade passada não garante a futura. As dicas dele me ajudaram muito no excelente rendimento com trades de julho (e vão ajudar mais, pois ainda não vendi 200 "EZTC3" compradas a "20 e alguns centavos" !!!), mas boa parte delas ainda não funcionou para agosto. Dos cerca de nove mil reais que gastei com as ordens de compra, recuperaria hoje um pouco menos. Ou seja, prejuízo leve. Num cenário em que o Ibov está 2% acima do que entrei, é o que eu chamo de rentabilidade ruim. Alguém pode dizer que, até o fim do mês, tudo pode melhorar nessas ações que comprei. Verdade. Entretanto, mesmo se isso, felizmente, acontecer, fato é que perdi a oportunidade de lucrar 2% em quinze dias. Realizaria esse lucro e já estaria planejando o próximo.

Portanto, considero que errei nessa primeira metade do mês. Dinheiro mal aplicado. Até espero uma melhora até o fim de agosto, mas acho que só bato o Ibov se a "EZTC3" chegar nos 25 (e olha que 66% das ações foram compradas em julho). 

E pro futuro? Bom, acho que estou definindo alguns "parâmetros" menos maleáveis para mim:

A - Ficar menos "trader" ainda. Nunca tive a intenção de ser "trader". Fiz isso em agosto por medo de não ver mais 57.600 e por achar que as escolhas eram "lucro certo". Por várias razões não quero ser "trader". I) meu montante não compensa, já que taxa de corretagem é sempre alta; II) no fim das contas, é mais trabalhoso ainda que o meu método, o qual exige menos tempo livre; III) a "alta diversificação", que tanto gosto, não compensa, já que a taxa de corretagem é sempre alta. O único "aspecto trader" que pretendo manter é tentar me antecipar a uma grande crise que me parece que vem.

B - Quem já viu o link "Dúvidas Metodológicas I" sabe que eu não tenho 100% de certeza de que a "alta diversificação" é o melhor para mim. Pois bem, depois desse relativo fracasso (que felizmente é coberto com  enorme folga pelo sucesso de julho, ou seja, sem choradeira aqui), causado, em parte, pela tentativa de ser eficiente usando "baixa diversificação", estou um pouco mais convicto de que "não me dou bem" com a mesma. Ponto para a "alta diversificação".

Não sei se esqueci de algo, mas com certeza postei o que considero de mais relevante até agora.

A.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Operações de Agosto


Operações de Agosto



06/08, 10:52 => Acabo de comprar 100 EZTC3 a 22.61

06/08, 11:07 => Acabo de comprar 200 BBRK3 a 6.80.

06/08, 11:28 => Acabo de comprar 200 POMO4 a 10.16.

06/08, 11:32 => Acabo de comprar 100 ECOR3 a 17.22.

06/08, 11:48 => Acabo de comprar 50 BRML3F a 25.23.

Sei do risco destas operações de hoje (dia 06), mas o rompimento superior (dos 57.600) foi forte. Não quis perder o bonde.

__


Atualização do dia 09/08, às 16 horas: Como dá pra perceber, os investimentos não estão bons (pelo menos a curtíssimo prazo), mas podem melhorar nos próximos dias ou semanas. A exceção é "Pomo4", que bateu novo topo histórico e já me daria um lucro bem grande. Tomara que não caia. Na verdade, minha atualização hoje tem a ver com os "stop loss (SL)" e "stop gain (SG)" que vou utilizar para essas aplicações aqui. Como não vou ter como ficar acompanhando o Home Broker (e às vezes isso até faz bem), vou deixar ordens de venda nele com os seguintes parâmetros:

EZTC3 => 100 ações => 23,75
EZTC3 => 200 ações => 24,90
BBRK3 => 200 ações => 8,14 (SG) ou 6,09 (SL)
POMO4 => 200 ações => 11,40 a 11,25 (SG) ou  9,85 a 9,75 (SL)
ECOR3 => 100 ações => 20,22 a 20,40 (SG) ou 15,92 a 15,82 (SL)
BRML3F => 50 ações => 29,50 a 29,25 (SG) ou 23,44 a 23,23 (SL)

__


Atualização do dia 10/08, às 23 horas: Como havia dito ontem, coloquei "stop"s. Destes, dois pegaram hoje. Uma notícia boa e outra ruim. A boa é que "POMO4" disparou a 11,40 e eu vendi a 11,37 as 200 ações. Objetivo atingido. Um grande lucro. A ruim é que ECOR3, na sua frequente oscilação entre 15,90 e 16,60 acabou batendo no meu "stop loss". Um grande prejuízo. Saldo? Positivo. O lucro superou o prejuízo. Entretanto, estou apreensivo com os outros. "BRML3F" e "BBRK3" não "engrenam". Se ambos "stoparem", "EZTC3" vai ter que chegar a 24,00 pra compensar. Isso é até possível, mas esperava lucrar bem mais. De decepção, já basta "ECOR3". Outra atualização é que coloquei "stops" numa compra de julho, as 100 "CRUZ3" => 29,90 a 29,85 (SG) ou 25,20 a 25,00 (SL).

__


Atualização do dia 13/08, às 13:30: Com o dinheiro da "POMO4", acabo de enviar ordem de compra de 600 "FJTA4" a 2,92. Não sei se vai "pegar", mas não quero assumir um risco maior que 2,92. Até acho que o papel tende a subir, mas ele já está bem esticado.

... Às 14:08: Ordem ainda não pegou. Estudei as compras e vi que boa parte veio do Bradesco. Achei a esticada mais superficial ainda e revisei a ordem de compra acima para 2,89. Aumentei 100 ações. 700 a 2,89. Vamos ver ao fim do dia.

__


Atualização do dia 14/08, às 10:12: Comprei, dez minutos atrás, 45 ações do "BBAS3F" a 23,61. É o dinheiro da ECOR3 (que, por sinal, subiu bastante desde que infelizmente me "stopou") sendo reinvestido (sim, botando "fezinha" que dá pra romper os 59.500). Aproveito e atualizo que a ordem de compra das 700 FJTA4, pegou ontem e que EZTC3 enfim está rompendo os 23,10.

... Às 10:31: Acabo de fazer um investimento difícil de replicar. Comprei 25 ações de "CGRA4F" a 17,90 (era a única ordem de venda lá). Baixíssima liquidez no fracionário, mas não pretendo vender tão cedo. É uma aposta para um futuro distante, digamos.

... Às 11:07: Comprei 15 ações "BBAS3F" a 23,33. Por algum motivo, tanto a cotação quanto a Bolsa estão caindo bastante. Espero que reaja.

__


Atualização do dia 20/08, às 17:12: Como o "stop loss" de 6,09 da "BBRK3" disparou mas não pegou, subi o mesmo para 6,70 (aposta meio difícil num repique legal, ainda vou pensar mais sobre esse "6,70", mas está isso).

__


Atualização do dia 21/08, às 11:42: Acabo de colocar duas OV's (ordens de venda). 4 "MPLU3F" a 45,00 e 28 "BBAS3F" a 23,74. Vamos ver se vão pegar.

... Às 14:04: Subi a OV da "BBRK3" para 6,85. O papel está muito forte.

... Às 17:10: Aviso que a OV das 4 "MPLU3F" foi executada a 45,00. Perdi a confiança no papel.

__


Atualização do dia 27/08, às 9:58: Acabo de mudar a OV de 100 "EZTC3" de 23,75 para 23,58. Ademais, informo que a OV das 4 "MPLU3F" "pegou" na semana passada.

... Às 11:47: Mudei a OV da "BBRK3" para 6,49. Vou tentar realizar prejuízo. O papel não está tão forte assim. Mudei também o SG das 50 "BRML3F" para "25,30 a 25,25 (SG)". Ou seja, "mudança de estratégia".

__


Atualização do dia 28/08, às 10:33: A OV de 100 "EZTC3" de 23,58 e a OV das 200 "BBRK3" "pegaram" ontem. Uma deu lucro, a outra prejuízo. Ou seja, saí no zero-a-zero. Como o ibov subiu um pouquinho desde então, foi um negócio ruim. Pelo menos não deu o prejuízo que "FJTA4" e "CRUZ3" ameaçam dar. Hoje coloquei uma OV de 50 "BRML3F" a 25,74, sendo que 39 ações já foram compradas há alguns minutos, restam 11. Ademais, não resisti ver o potencial das 28 "BBAS3F" e subi a OV delas para 24,60.


__


 Atualização do dia 31/08, às 13:13: Mudei as OV's de 200 "EZTC3" de 24,90 para 25,30. O papel está muito forte. Também passei a OV das 11 "BRML3F" restante para 26,74, pois ainda não decidi se quero vendê-las. Em setembro decido.


__



A.

domingo, 5 de agosto de 2012

Carteiras Recomendadas


Carteiras Recomendadas (Cautela!)



Na verdade, este pequeno "post" é apenas para alertar do perigo de se basear nas recomendações alheias. Não estou dizendo que isso não seja útil, mas é necessário saber filtrar.

Entretanto, só compreendi o quão perigoso é quando li um ótimo texto, que me ajudou muito, do excelente blog "Além da Poupança". Peço licença para divulgar o link:


Bons motivos para ter muito cuidado com os "especialistas".

A.

sábado, 4 de agosto de 2012

(Sites Relacionados)


Sites Relacionados



Adicionei uma série de sites que, de uma forma de outra (alguns muito mais), já me ajudaram, nem que seja com um texto marcante. Estão na barra lateral do blog.

Certamente esqueci de alguns outros tantos importantes. Coloquei os que lembrei agora.

Se alguém quiser que eu adicione também, é só requisitar.

A.

Perspectivas Para Agosto


Perspectivas Para Agosto



Vou falar do que pretendo fazer no mês. Lembrando que, assim que realizar alguma operação de compra e venda, pretendo atualizar o blog.

Primeiramente, é necessário dar uma pincelada na conjuntura. Como já disse em alguns posts, realmente tenho dúvidas sobre para onde vai a Bolsa. Tanto é que tenho cerca de 60% do dinheiro lá - e boa parte disso em "ações defensivas" - e 40% fora. O que vai acontecer em agosto?

Para decepção geral da nação, eu não sei. Como 60 é maior que 40, difícil esconder que estou um pouco mais otimista. Sei que isso é estar na contramão, mas às vezes dá certo. Meu otimismo parte principalmente da esperança de uma ação do "Super Mário" (BCE) e de uma possibilidade do governo federal lançar um pacote anticíclico minimamente relevante. Vejo que o Ibov passou os últimos sete dias entre 55.000 e 57.400. Ou seja, mais perto do rompimento superior da congestão. Ok, não quer dizer muita coisa assim. Na segunda-feira que vem, após balanços horríveis da PETR e ELPL, o índice deve cair. Se chegarem notícias tenebrosas, pode voltar fácil aos 52.000 até o fim da semana, gerando novamente aquela tensão se vai ou não buscar os 48.000.

Enfim, é isso, muita indefinição em agosto. Uma aposta tímida na alta.

O que vai acontecer nos próximos meses? Alguém pode querer que eu saiba isso. Para decepção geral da nação, também não sei muito bem. Creio na possibilidade de dois cenários, que podem ou não começar já em agosto:

a) rompimento superior da congestão seguido de alta até algo próximo do topo de março: na verdade, não sei se, rompendo, chega em algo próximo a 69.000. Esse cenário não permite uma arrancada tão fácil, mas dizem que as coisas também não estavam boas em janeiro-março e o índice teve um estranho rali de alta. Se isso acontecer, vou comprar (os "40% fora" voltam) a 57.800, que vai ser meu primeiro stop, e vender quando, estando próximo de 69.000, começar a notar sinais de reversão de tendência - a não ser que o cenário de crise tenha uma espetacular melhora. Do contrário, posso vender no 61.000 ou no 63.000 ou no 66.000... Dependerá do "sentimento". No 59.000 acho que não. Outra coisa, vou levar em conta mais o gráfico da ação que o do Ibov, mas geralmente há uma relação.

b) Ibov torna a descer na congestão, rompe os 52.000 e vai buscar 48.000: este aqui, apesar de extremamente perigoso, é meu preferido. O motivo é: não está claro pra mim que a crise se intensificará nos próximos três meses. Assim, se o Ibov chegar rapidamente a 48.000, talvez seja hora de entrar mais um pouco (compra). E aí qualquer "muito possível" arrancada (causada por Super Mário, Dilma ou sei lá) seria muito boa, mesmo se buscar apenas os 57.000. Se passar então... Maravilha. Contudo, a crise não pode estar beirando... O que nos leva a outra questão:

O que vai acontecer "depois dos próximos meses"?... E "quando é isso exatamente"? Também tenho dúvidas, mas menos (deveria ser mais, afinal, "fui mais para o futuro" ainda). 

Parece que uma grande crise vem. Aposto em algo semelhante a 2008. No fundo, não houve exatamente uma recuperação. Talvez tenhamos adiado o problema. Acredito até na possibilidade de que venha pior. Não há espaço nem tempo pra discutir isto aqui. 

Quero estar fora da Bolsa bem antes disso. Talvez pague um preço por isso (o de amargar, à toa, a rentabilidade real pequena da renda fixa, ou seja, não é tão ruim assim). Se errar, voltar pra Bolsa pode ser difícil. Se acertar, segue outra difícil decisão: quando voltar? Chegou o "fundo mais fundo"? Deixo essa decisão para o futuro, afinal, pode ser que minha previsão semi-apocalíptica nem se confirme.

Se for mesmo ter a crise, preciso prever quando ela começa, ou seja, quando o gráfico fará a descida quase vertical. Pior... E se a descida for horizontal? Nesse caso, se eu ficar no zero-a-zero estará ótimo. E se a descida horizontal durar mais de três anos? Não sei se isso existe, mas, se existir, não tem quem resista... Mas é isso, bolsa de valores em tempos de crise é arriscada. O lado ótimo é que, se sair da crise, tome "lucro dos sonhos".

Voltando para agosto... O que vou fazer (já decidido) então?

I - Primeiramente, escolhi um novo tipo de aplicação em renda fixa. Os 40% vão para a "NTN-B". Parece-me a mais segura. Isso deve ser feito na semana do dia 13/08, a não ser que os 57.600 sejam rompidos.

II - Pretendo fazer uma compra. Uns R$ 300 em "CGRA4". Este ativo promete!

III - Também existe a possibilidade forte de eu vender as 200 "EZTC3" que tenho. Vou esperar algo próximo de 23 - a não ser que o Ibov esteja na porta dos 57.600.

IV - Ainda não me decidi sobre as 100 "CRUZ3". Acho que só vendo de R$ 30 pra cima e apenas na hipótese da congestão ser rompida na parte superior.

V - E se a gente for buscar os 48.000 em agosto? Aí, a depender de estar ou não lucrando com o conjunto "CRUZ-EZTC3", posso vendê-lo para apostar em "ativos mais elásticos" numa possível subida.

É isso. Vamos ver o que acontece.

A.

Seção Dúvidas Metodológicas II


Seção Dúvidas Metodológicas II



Tratarei aqui, bem brevemente, de um assunto que é continuação do anterior. Afinal, é melhor revisar mensalmente a carteira, por mais que se gaste com corretagem, ou revisar bi ou trimensalmente para evitar tais custos?

Pra quem aplica valores altos, como R$ 150.000, talvez seja melhor apostar na primeira opção. Porém, para quem aplica R$ 15.000, ela tem claros perigos. As taxas de corretagem são fixas e podem consumir boa parte do montante se as revisões e mudanças forem constantes.

Depois de muito pensar, aceitei fazer revisões significativas, ou seja, mais de duas corretagens, apenas bimensalmente (é o que tenho como plano neste exato momento). Talvez a escolha pela "alta diversificação", explicada no post anterior, só funcione assim. Não tenho 100% de certeza de ser a melhor decisão, mas a seção "dúvidas metodológicas" é isso mesmo...

Assim, pra economizar com corretagem, minha rentabilidade mensal em agosto não deve ser tão boa (em comparação com o "Ibov") quanto foi em julho. Entretanto, em setembro, mês de revisão, espero superar o "Ibov" novamente. Vamos ver se vai dar certo, se compensa. 

Vou tentar avaliar se a diferença de desempenho frente ao "Ibov" entre julho e agosto é compensada pelo possível custo que eu teria com corretagens - pesquisando e estimando as mudanças necessárias. Qualquer decepção fundamentada, mudo a tática.

(dica importante para avaliar a diferença entre o primeiro mês dos investimentos e os demais: em tese, os custos com emolumentos e taxas deveriam ser distribuídos entre os meses, caso o contrário, o rendimento dos meses seguintes ao das compras vai levar vantagem não-advinda exclusivamente da valorização do ativo, esse fato dificulta a comparação. Não faz tanta diferença assim, mas vou levar isso em conta)

A.

Seção Dúvidas Metodológicas I


Seção Dúvidas Metodológicas I



Outro ponto importante sobre meu método é que ele ainda não está pronto. Quem viu meu post anterior vai duvidar e dizer que tenho algumas definições bem claras, com uma escancarada aposta, por exemplo, na diversificação.

Pois, pra inaugurar esta seção "dúvidas de método", vou tocar justamente neste assunto. Não tenho certeza sobre a alta diversificação ser um bom caminho. O que me pareceu vantajosa nela?

Todo mundo sabe. Pode servir como "colchão" para uma queda inesperada (e eu não gosto de correr certos riscos). Pense. por exemplo, que uma pessoa investiu em 2 de janeiro de 2012 uns 33% de seu dinheiro em um excelente ativo da época -  a ELPL4. Pode até ser que a mesma se recupere algum dia, inclusive invisto meus 2% nela, mas uma queda de 50%, como a que ocorreu desde então, assusta. Se irrecuperável, prejudica qualquer plano. Há outros exemplos de empresas bem cotadas que caíram assustadoramente, como aconteceu recentemente com famosas siderúrgicas (Usiminas, CSN etc.). As demais poucas escolhas terão que ser muito boas, pra compensar e dar algum lucro.

Claro que a pouca diversificação pode ser fonte de altos lucros também, pois basta o desempenho espetacular de uma ou duas empresas para que a rentabilidade média cresça bastante. Por isso, a alta diversificação bem feita é uma boa opção conservadora, já a baixa diversificação bem feita é uma ótima opção agressiva. Por óbvio, mais importante que escolher entre uma e outra é fazer tudo "bem feito".

Pois bem, é aí que entram os defensores da baixa diversificação. Segundo os mesmos, é mais fácil "fazer bem feito" com poucas empresas. Menos balanços para analisar; menos notícias pra acompanhar; mais eficiência no processo todo; entradas e saídas mais certeiras. Pra quem sabe, ótimo!

Há também, na baixa diversificação, uma vantagem fundamental para os pequenos "investidores", qual seja, o montante será menos consumido pelas taxas de corretagem. Para quem aplica até uns cem mil reais, isso é bastante relevante.

Por que decidi, então, pela alta diversificação? Antes de tudo, até agora tenho dúvidas. Mas vou falar sobre a escolha.

Bom, já dei algumas pistas em outros posts. Iniciei na Bolsa em 5 de julho e ganhei trinta dias de corretagem grátis, o que anulou, no mínimo, metade da desvantagem (na compra... ou "toda a desvantagem" se eu nunca vender esse "investimento"...).

Entretanto, o fundamental nem foi o que expliquei acima. É que acho que conseguirei acompanhar os balanços das trinta ou quarenta empresas sem precisar gastar muito tempo. Se isso for verdade, anulo o principal problema da diversificação. Vamos ver como me sairei. Pra falar a verdade, tenho mais medo de errar acerca da avaliação da conjuntura macroeconômica do que falhar na tarefa de "não apostar em tranqueira".

Também acredito que seria bem incompetente em fazer uma "baixa diversificação bem feita". Não quero correr o risco de ver uma grande queda em um ou dois ativos. Já se isso acontece no meu "colchão da alta diversificação", não há tantos problemas. Este mês, por exemplo, minha carteira valorizou 4%, mas tem dois ativos caindo mais que 8%. Tudo bem que nada garante que eu os teria escolhido se "só pudesse cinco ou oito", mas vai saber...

Outro ponto que acredito ser favorável a alta diversificação é que o número de bons ativos com preço baixo me parece ser razoavelmente suficiente para uma boa diversificação. Não sem motivo, já colhi e estou colhendo alguns frutos.

Também vale dizer que vou tentar driblar as taxas de corretagem fazendo alterações significativas na carteira apenas em períodos longos. Não havendo grande perda de rentabilidade, é mais um ponto favorável a alta diversificação. Explico melhor no próximo post da seção.

Apesar de eu estar mais para holder, bons trades para todos!

A.