sábado, 29 de novembro de 2014

Avaliação de Novembro



Avaliação Final de Novembro


"Ibov" rodou rodou e praticamente não saiu de lugar. Considerando a inflação, andou um pouco pra trás até. Esperava mais da indicação de Joaquim Levy. Porém... É normal que o mercado queira provas do que poderá fazer, primeiro.


Sobre a economia brasileira. mantenho toda a análise que fiz no mês anterior. 


Meu novo mantra agora é: "ainda não será neste mês que farei a toda-hora-adiada revisão fundamentalista da carteira, pra ver se troco papéis ou não". Mas há luz no fim do túnel. Creio que, em dezembro, aproveitarei parte do recesso e farei isso.

Mais uma vez aportei R$ 1.500,00. Mais um papel do promissor setor de educação. 

Não lembro a última vez que venci o "Ibov" por mais de 2%. Foi um mês bom. Depois do desastre que foi meu primeiro semestre, o segundo está até razoável. Hoje em dia não é mais tão fácil ficar na frente do "Ibov". Saudade da "OGXP3"!

Números do mês:

"Ibov" subiu 0,07% em novembro. 

Tenho hoje - 66.278,22 (carteira) + 444,91 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = 66.723,13. Total de R$ 65.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 242,76 a mais que o total aportado. Mês passado era 1.723,13 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 1.480,37. Alta de 2,27%. Num mês de alta de 0,07%... Bom resultado, finalmente.

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 9.000,00 em renda fixa.

A bolsa fechou aos 54.664 pontos. É aproximadamente 3% menor em relação ao que estava na minha estréia, quase dois anos e meio atrás. Por enquanto, "Ibov" -3%, minha carteira, 2,65%. Fraco resultado já que a inflação acumulada é de uns 15%. E a poupança daria uns 16-20%. (e o "Ibov" sofreu mais de um ano com a "OGXP3")

Print's abaixo:







A.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Avaliação de Outubro



Avaliação Final de Outubro


Dilma ganhou e o mundo não acabou. 


Também... já havíamos caído 11% mês passado. O mercado devolveu todas as "euforias Marina-Aécio", mas passou longe dos prometidos 44k ou 40k. 

A verdade é que a bolsa tem, hoje, praticamente metade do valor que tinha no pico de 2007. Claro que em renda variável tudo pode acontecer, mas 40k? Não era pra tanto.

Fim das contas, deu o que eu chamava de "a lógica". 

Quando a popularidade de Dilma começou a cair, em março, disse aqui mesmo que dificilmente ela perdia. A subida de Marina e depois de Aécio até me fez mudar de ideia (embora eu não tenha dito aqui). Fato é, porém, que o governo tem mantido o desemprego baixo e conservado o poder de compra do povão. Se artificialmente ou até mesmo irresponsavelmente, é outra história, mas precisamos ser fiéis aos dados.

Minha aposta (uns 5-6% da carteira) na derrota de Dilma era, na verdade, uma "proteção". Na minha cabeça, eu tinha que ter algo a ganhar com a vitória do PSDB. Meu principal "investimento" é concurso, logo, a ideia foi: "ou ganho com a bolsa/melhora do cenário macroeconomico, ou ganho com minha vaga em concurso". Por isso coloquei dinheiro na "PETR4" mesmo achando que o PT venceria.

Como serão os próximos quatro anos? Quem souber, está rico. Possivelmente dependerá de uma recuperação econômica mundial - que ainda não vislumbro, por sinal. Não me parece que o governo tenha capacidade de sair dessa sozinho.

Como serão os próximos meses? Também não faço ideia. O mercado tem se animado com a possibilidade de um "ortodoxo" assumir o Ministério da Fazenda. A subida de juros do BC também animou. Por fim, dizem que Dilma tem admitido a necessidade de arrocho fiscal... 


O sonho de muitos seria 2015 surpreender e repetir 2003, digamos. Crescimento baixo, mas apontando para correções. Não consigo ver isso acontecendo, mas quem sabe...

Ainda não será neste mês que farei a toda-hora-adiada revisão "fundamentalista" da carteira, pra ver se troco papéis ou não. Já mandei 1.500,00 para aportes. Onde? Decido nos próximos dias. É o mesmo valor que aportei este mês.

Perdi pro "Ibov". Pelo menos foi por pouco.

Números do mês:

"Ibov" subiu 0,95% em outubro. 

Tenho hoje - 63.541,72 (carteira) + 201,04 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = 63.742,76. Total de R$ 63.500,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 242,76 a mais que o total aportado. Mês passado era 141,89 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 100,87. Alta de 0,16%. Num mês de alta de 0,95%... Resultado fraquinho.

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 9.000,00 em renda fixa.

A bolsa fechou aos 54.628 pontos. É aproximadamente 3% menor em relação ao que estava na minha estréia, dois anos e pouquinho atrás. Por enquanto, "Ibov" -3%, minha carteira, 0,38%. Fraco resultado já que a inflação acumulada é de uns 14,5%. E a poupança daria uns 15-19%. (e o "Ibov" sofreu mais de um ano com a "OGXP3")

Print's abaixo:









A.