quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Avaliação de Janeiro 19



Avaliação Final de Janeiro


Ainda na lógica das porradas "do" ou "no" "ibov". Este mês tomei "2" dele. Culpa minha. Poderia tê-lo vencido até com facilidade. Porém, não me arrependo muito e explico.

Primeiro que não tinha como prever. 

Segundo que tudo faz parte de uma estratégia consciente de migração pra uma renda variável que varia menos, digamos assim, como já prometi desde mês passado. A maioria dos 120 mil que vendi ou deixei de comprar irão pra FII's. Quero encerrar o ano com no máximo 60% em bolsa. Eu falava mês passado em 150 mil em FII ao fim do ano. Já acho que dá pra chegar com 200 mil ou mais.

Na verdade, a estratégia combina arriscar um pouco menos, com boa parte do dinheiro indo para FII, e arriscar um pouco mais, já que o dinheiro que sobrar na bolsa irá ficar menos diversificado e mais "rotativo". A carteira vai "girar" mais. Por motivo que já expliquei mês passado.

Terceiro que isso de vender de 10% a 20% (se bem que dessa vez vendi quase 30%) das posições acionárias em topos muitas vezes funciona. E já me dei bem com isso algumas vezes. Dessa vez, não.

Assim sendo, os quase 9% até que não ficaram tão feio frente aos quase 11% do índice. Infelizmente estive 25% out ou mais em boa parte do tempo e deixei de lucrar mais.

Ademais, o patrimônio cresceu tanto que é praticamente impossível não ficar feliz mesmo com a "derrota".

O sonho dos 550k ao final do ano parece bem palatável depois de um janeiro desse. É como sempre digo, basta o governo não atrapalhar muito.

Fiz o aporte excepcional de 25 mil e vendi quase todos os papéis que queria. Falta vender "MULT3" e reduzir a exposição nas estatais, o que já comecei em "BBAS3". Acho até que elas vão subir, mas quero arriscar em papéis que enchem ainda mais os meus olhos.

No mais, é o de sempre. Sobre o próximo governo, creio que é mais possível que a bolsa suba, mas tudo pode acontecer. Quanto menos o futuro presidente governar e se meter, melhor será. 

Números do mês:

"Ibov" subiu 10,82%. 

Tenho hoje - 321.973,00 (carteira) + 120.568,24 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 442.541,24. Total de R$ 312.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 130.541,24 a mais que o total aportado. Mês passado era 94.436,99 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 36.104,25. Alta de 8,88%. Num mês de alta de 10,82%... Desempenho péssimo. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje R$ 10.000,00 na "carteira digital". Pouco mais de 2% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo enorme. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 11.000,00 em renda fixa. Também tenho um dinheirinho pra receber em uns quatro meses. Créditos certos. Talvez cheguem a 5 mil. Porém, só vou contar quando entrar. 

Meu patrimônio total hoje é cerca de 463,5 mil reais mais crédito. Total aportado em tudo? Uns 341 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). 

A bolsa "fechou" aos 97.394 pontos. Uns 66% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e meio atrás. Por enquanto, "Ibov" 66%, minha carteira, 41,84%. A inflação acumulada é de 39,5%. E a poupança daria uns 40-43%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 72,8% em vez de 41,84%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis. Basta imaginar o que aconteceria com a rentabilidade histórica se eu aportasse "um milhão" mês que vem, por exemplo. Assim, considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico melhor.






A.

sábado, 29 de dezembro de 2018

Avaliação de Dezembro 18



Avaliação Final de Dezembro


Agora meus rendimentos andam ou bem acima ou bem abaixo do "Ibov". Este foi um mês "bem acima". Escrevi mês retrasado. Segue a lógica. Este mês dei uma porrada segura. Mês passado apanhei. No ano, perdi meio que de 15 a 10. 

Esse período de "boom" eu só tenho conseguido seguir de perto. Nos anos de queda, eu vencia o índice quase sempre. Logo, vou arriscar um pouco mais. Não precisa tanto "defensivismo" ou algo do tipo. Ainda mais quando minha situação financeira está tão razoável já. Por ter perdido muita grana com as "criptoquedas", não esperava - e nem precisava - fechar a 400k de patrimônio total já no fim deste ano. 

Como economizo muito, ano que vem dá pra sonhar até com 550k ao final. Só é o governo não atrapalhar muito. 

Sobre mudanças: vou vender de 5 a 10 papéis. Tornar a carteira menor. Arriscar um pouco mais, aumentando a rotatividade dos bons papéis na carteira. Sempre fui contra isso por achar que ajudava as corretoras e mais ninguém. Porém, fiz alguns estudos, meio demorados pra explicar agora, e vi que a rotatividade de bons papéis pode fazer, num prazo de 5 anos, uma diferença estúpida. Agora já dá pra testar um pouco isso. E até já comecei nos aportes deste mês, quando resolvi olhar pra "SAPR" e "ABCB".

Aportei dez mil e pouco. Os aportes devem crescer mesmo em 2019. Quem sabe 10 mil não virá a nova meta. E a reformulação da carteira já está pronta. A grande novidade em 2019 será a aplicação de tudo ou quase tudo em FII. Vou pesquisar as melhores opções. A ideia é terminar 2019 com no mínimo 150 mil lá. Creio que até mais. Em algum momento vou tirar da bolsa, pra jogar lá, uma parte razoável. Ainda mais se tivermos altas. 

No mais, inclusive sobre a carteira digital, é repetir tudo que já disse em novembro. 

Sobre o próximo governo, creio que é mais possível que a bolsa suba, mas tudo pode acontecer. Quanto menos o futuro presidente governar e se meter, melhor será. 

Números do mês:

"Ibov" caiu 1,86%. 

Tenho hoje - 379.923,68 (carteira) + 1.513,31 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 381.436,99. Total de R$ 287.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 94.436,99 a mais que o total aportado. Mês passado era 85.166,43 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 9.270,56. Alta de 2,27%. Num mês de queda de 1,86%... Desempenho excelente. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 9.200) e R$ 3.200,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 12.400,00 na "carteira digital". Cerca de 3% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo enorme. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 11.100,00 em renda fixa. Também tenho um dinheirinho pra receber em 2019. Créditos certos. Talvez cheguem a 5 mil. Porém, só vou contar quando entrar. 

Meu patrimônio total hoje é cerca de 405 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 316 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). 

A bolsa "fechou" aos 87.552 pontos. Uns 55% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e pouco atrás. Por enquanto, "Ibov" 55%, minha carteira, 32,90%. A inflação acumulada é de 39,3%. E a poupança daria uns 39-43%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 63,9% em vez de 32,90%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis. Basta imaginar o que aconteceria com a rentabilidade histórica se eu aportasse "um milhão" mês que vem, por exemplo. Assim, considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico melhor.






A.

sábado, 1 de dezembro de 2018

Avaliação de Novembro 18



Avaliação Final de Novembro


Agora meus rendimentos andam ou bem acima ou bem abaixo do "Ibov". Este foi um mês "bem acima". Escrevi mês passado. Pois bem, este mês agora foi bem abaixo. Vários papéis caíram bastante. Logo, fiquei meio que no zero a zero. Continuo com um ano bem ruim.

Pior: este mês o meu patrimônio só cresceu uma besteirinha, mesmo com o aporte de sete mil e uma economia de gastos com o dinheiro da poupança. Tudo isso porque uma nova e não muito esperada onda de criptoquedas derreteu a carteira digital de 19 mil para 12 mil. 

Lado bom das criptoquedas? Agora só tenho 3% do patrimônio a perder com esse cassino. Um mês e meio de meus aportes médios atuais. Deixa aí. Nunca se sabe. Quem se desesperasse em 2013-2015 teria perdido o boom de 2016-17. Nada garante que vá se repetir tal boom, mas ok. 

Aportei sete mil. Tenho uns quarenta em caixa. Vem mais dez mil esse mês em aportes.  Vou gastar. Dia 21 ou 22 de dezembro devo reformular minha carteira. E em janeiro devo começar a comprar FII. Vou pesquisar as melhores opções. A ideia é terminar 2019 com no mínimo 150 mil lá. Enfim, os novos aportes devem se concentrar por lá. Certamente 100%. 

Sobre o próximo governo, creio que é mais possível que a bolsa suba, mas tudo pode acontecer. Quanto menos o futuro presidente governar e se meter, melhor será. 

Números do mês:

"Ibov" subiu 2,44%. 

Tenho hoje - 322.455,02 (carteira) + 40.278,15 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 362.733,17. Total de R$ 276.769,48 aportado desde que entrei. Significa que estou com 85.166,43 a mais que o total aportado. Mês passado era 85.166,43 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 797,26. Alta de 0,22%. Num mês de alta de 2,44%... Desempenho péssimo. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 9.400) e R$ 3.000,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 12.400,00 na "carteira digital". Cerca de 3% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo enorme. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 8.300,00 em renda fixa.

Meu patrimônio total hoje é cerca de 383,4 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 306 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). 

A bolsa "fechou" aos 89.552 pontos. Uns 57,4% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e pouco atrás. Por enquanto, "Ibov" 57,4%, minha carteira, 31,06%. A inflação acumulada é de 39,4%. E a poupança daria uns 39-43%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 61,4% em vez de 31,06%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis.  Considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico.






A.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Avaliação de Outubro 18



Avaliação Final de Outubro


Agora meus rendimentos andam ou bem acima ou bem abaixo do "Ibov". Este foi um mês "bem acima". EZTC3, BBAS3 e PETR4 voando. Entre outras. 

Aportei sete mil. Tenho uns quinze em caixa. Devo vender meu Tesouro Direto e pensar que ações comprar. Gostaria de uma quedinha.

Sobre o próximo governo, creio que é mais possível que a bolsa suba, mas tudo pode acontecer. Quanto menos o futuro presidente governar e se meter, melhor será. 

Números do mês:

"Ibov" subiu 10,18%. 

Tenho hoje - 331.067,11 (carteira) + 15.099,32 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 346.166,43. Total de R$ 261.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 85.166,43 a mais que o total aportado. Mês passado era 44.921,54 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 40.127,69. Alta de 13,16%. Num mês de alta de 10,18%... Desempenho excelente. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 14.400) e R$ 5.100,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 19.500,00 na "carteira digital". Cerca de 5% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo relevante. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 15.600,00 em renda fixa.

Meu patrimônio total hoje é cerca de 381,2 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 299 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). 

A bolsa "fechou" aos 87.421 pontos. Uns 55% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e pouco atrás. Por enquanto, "Ibov" 55%, minha carteira, 32,63%. A inflação acumulada é de 39%. E a poupança daria uns 39-43%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 61,2% em vez de 32,63%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis.  Considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico.






A.

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Avaliação de Setembro 18



Avaliação Final de Setembro


Não adiantou de nada comemorar ter enfim vencido o "Ibov" mês passado. Meus papéis continuam fraco este ano. Devolvi toda a minha "vitória" este mês. Levei a diferença que botei.

Aportei sete mil. Só vou comprar após as eleições, creio. Ainda não entendo como a bolsa pode estar em 79 mil com Haddad tão bem nas pesquisas, mesmo com o cenário externo favorável.

Números do mês:

"Ibov" subiu 3,48%. 

Tenho hoje - 290.845,59 (carteira) + 8.075,95 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 298.921,54. Total de R$ 254.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 44.921,54 a mais que o total aportado. Mês passado era 41.793,85 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 3.127,69. Alta de 1,06%. Num mês de baixa de 3,48%... Desempenho péssimo. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 16.300) e 156,2 Nanos (R$ 1.400), além de R$ 4.600,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 22.300,00 na "carteira digital". Pouco menos de 7% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo relevante. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 15.500,00 em renda fixa.

Meu patrimônio total hoje é cerca de 336,7 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 292 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). Se eu fosse falar em rentabilidade histórica "não ajustada" de tudo que investi, teria cerca de 15,3% nesses seis anos e pouco. "Ajustada" eu nem tenho como calcular quanto seria. 

A bolsa "fechou" aos 79.342 pontos. Uns 41% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e pouquinho atrás. Por enquanto, "Ibov" 41,0%, minha carteira, 17,69%. Péssimo resultado já que a inflação acumulada é de 38,5%. E a poupança daria uns 38-42%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 48,1% em vez de 17,69%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis.  Considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico.






A.

sábado, 1 de setembro de 2018

Avaliação de Agosto 18



Avaliação Final de Agosto


Em tese foi um mês bem ruim para quem investe, mas a verdade é que fiquei feliz com a carteira devolvendo quase toda a surra do mês passado. O "Ibov" ainda está me vencendo no ano, mas reduzi. Só devo ter tempo pra revisões de carteira lá pelo fim do ano, logo, espero que o desempenho pelo menos fique próximo. Ademais, o dólar me ajudou com as moedas virtuais, logo, vou dizer que foi um razoável mês.

No mais: Ainda não faço ideia de quem vai vencer a eleição de daqui a dois meses, mas não acredito em movimentos gigantescos da bolsa. Pelo menos pra cima. Seja quem for eleito, permanecerá certo receio quanto ao comportamento do Congresso.

Aportei nove mil. Veio restituição de IR pra ajudar um pouco. 

Ainda estou em dúvida se aporto logo meus 19 mil em caixa ou não. Receio das pesquisas. Se Lula mostrar boa transferência de voto, pode ser interessante ter dinheiro livre em mão. Vou pensar mais.

Números do mês:

"Ibov" caiu 3,21%. 

Tenho hoje - 269.811,61 (carteira) + 18.982,24 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 288.793,85. Total de R$ 247.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 41.793,85 a mais que o total aportado. Mês passado era 43.876,53 a mais que aportei. Dá pra ver que perdi 2.082,68. Baixa de 0,72%. Num mês de baixa de 3,21%... Desempenho ótimo. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 17.500) e 156,2 Nanos (R$ 2.100), além de R$ 5.400,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 25.000,00 na "carteira digital". Pouco menos de 8% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo relevante. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 14.500,00 em renda fixa.

Meu patrimônio total hoje é cerca de 328,5 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 285 mil (poupanca, renda fixa, moeda, ações). Se eu fosse falar em rentabilidade histórica "não ajustada" de tudo que investi, teria cerca de 15,2% nesses seis anos. "Ajustada" eu nem tenho como calcular quanto seria. 

A bolsa "fechou" aos 76.678 pontos. Uns 36% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e pouquinho atrás. Por enquanto, "Ibov" 36,0%, minha carteira, 16,92%. Péssimo resultado já que a inflação acumulada é de 38,6%. E a poupança daria uns 38-42%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 47,1% em vez de 16,92%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis.  Considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico.






A.

terça-feira, 31 de julho de 2018

Avaliação de Julho 18



Avaliação Final de Julho


Era pra ser o mês da festa, mas minha carteira resolveu voltar a apanhar feio do "Ibov". Aí nem comemoro tanto. Que diferença pro ano passado!

Pelo menos voltamos aos 79k! Ainda não faço ideia de quem vai vencer a eleição de daqui a dois meses, mas não acredito em movimentos gigantescos da bolsa. Pelo menos pra cima. Seja quem for eleito, permanecerá certo receio quanto ao comportamento do Congresso.

Aportei quase oito mil. Mês que vem devo fazer o mesmo.

Os meus seis anos de bolsa continuam fraquinhos. Pouco melhor que a poupança e perdendo pra Selic.

No mais, mantenho as lamúrias e análises do mês de maio.

Números do mês:

"Ibov" subiu 8,88%. 

Tenho hoje - 273.280,06 (carteira) + 8.596,47 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 281.876,53. Total de R$ 238.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 43.876,53 a mais que o total aportado. Mês passado era 28.891,35 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 14.985,18. Alta de 5,61%. Num mês de alta de 8,88%... Desempenho pífio

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 17.425) e 156,2 Nanos (R$ 1.035), além de R$ 6.100,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 25.600,00 na "carteira digital". Pouco menos de 10% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo relevante. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 14.500,00 em renda fixa.

Meu patrimônio total hoje é cerca de 322 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 276 mil (poupanca, renda fixa, moeda, ações). Se eu fosse falar em rentabilidade histórica "não ajustada" de tudo que investi, teria cerca de 16,5% nesses seis anos. "Ajustada" eu nem tenho como calcular quanto seria. 

A bolsa "fechou" aos 79.220 pontos. Uns 40,6% a mais do que estava na minha estréia, seis anos atrás. Por enquanto, "Ibov" 40,6%, minha carteira, 18,44%. Péssimo resultado já que a inflação acumulada é de 37,6%. E a poupança daria uns 38-42%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 47,8% em vez de 18,45%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis.  Considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico.






A.

domingo, 1 de julho de 2018

Avaliação de Junho 18



Avaliação Final de Junho


Meu ano terrível só piora. Mais um mês de dupla queda e das fortes. Tomara que os tempos de bonança não demorem a voltar, pois o negócio tá feio. Volta Dilma. No mínimo, eu não criaria falsas expectativas.

Perguntei se havia espaço pra cair. Anda parecendo que sempre há! Chega! Apostei em piso nos 76k. Agora estou doido para que volte para isso. 

Os meus seis anos de bolsa continuam muito fraquinhos. Comparável a poupança e perdendo pra Selic.

No mais, mantenho as lamúrias e análises do mês passado.

Números do mês:

"Ibov" caiu 5,20%

Tenho hoje - 250.866,52 (carteira) + 8.150,30 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 259.016,82. Total de R$ 230.125,47 aportado desde que entrei. Significa que estou com 28.891,35 a mais que o total aportado. Mês passado era 43.228,70 a mais que aportei. Dá pra ver que perdi 14.337,35. Baixa de 5,24%. Num mês de baixa de 5,20%... Desempenho "regular"

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 14.100) e 156,2 Nanos (R$ 1.400), além de R$ 6.600,00 em altcoins da Binance. Total de R$ 22.100 na "carteira digital". Pouco menos de 10% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo relevante. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 14.500,00 em renda fixa.

Meu patrimônio total hoje é cerca de 295,5 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 268 mil (poupanca, renda fixa, moeda, ações). Se eu fosse falar em rentabilidade histórica "não ajustada" de tudo que investi, teria menos de 12% nesses quase seis anos. "Ajustada" eu nem tenho como calcular quanto seria. 

A bolsa "fechou" aos 72.763 pontos. Uns 30,8% a mais do que estava na minha estréia, quase seis anos atrás. Por enquanto, "Ibov" 30,8%, minha carteira, 12,55%. Péssimo resultado já que a inflação acumulada é de 36,3%. E a poupança daria uns 37-42%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 42,2% em vez de 12,55%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis.  Considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico.







A.