sábado, 29 de dezembro de 2018

Avaliação de Dezembro 18



Avaliação Final de Dezembro


Agora meus rendimentos andam ou bem acima ou bem abaixo do "Ibov". Este foi um mês "bem acima". Escrevi mês retrasado. Segue a lógica. Este mês dei uma porrada segura. Mês passado apanhei. No ano, perdi meio que de 15 a 10. 

Esse período de "boom" eu só tenho conseguido seguir de perto. Nos anos de queda, eu vencia o índice quase sempre. Logo, vou arriscar um pouco mais. Não precisa tanto "defensivismo" ou algo do tipo. Ainda mais quando minha situação financeira está tão razoável já. Por ter perdido muita grana com as "criptoquedas", não esperava - e nem precisava - fechar a 400k de patrimônio total já no fim deste ano. 

Como economizo muito, ano que vem dá pra sonhar até com 550k ao final. Só é o governo não atrapalhar muito. 

Sobre mudanças: vou vender de 5 a 10 papéis. Tornar a carteira menor. Arriscar um pouco mais, aumentando a rotatividade dos bons papéis na carteira. Sempre fui contra isso por achar que ajudava as corretoras e mais ninguém. Porém, fiz alguns estudos, meio demorados pra explicar agora, e vi que a rotatividade de bons papéis pode fazer, num prazo de 5 anos, uma diferença estúpida. Agora já dá pra testar um pouco isso. E até já comecei nos aportes deste mês, quando resolvi olhar pra "SAPR" e "ABCB".

Aportei dez mil e pouco. Os aportes devem crescer mesmo em 2019. Quem sabe 10 mil não virá a nova meta. E a reformulação da carteira já está pronta. A grande novidade em 2019 será a aplicação de tudo ou quase tudo em FII. Vou pesquisar as melhores opções. A ideia é terminar 2019 com no mínimo 150 mil lá. Creio que até mais. Em algum momento vou tirar da bolsa, pra jogar lá, uma parte razoável. Ainda mais se tivermos altas. 

No mais, inclusive sobre a carteira digital, é repetir tudo que já disse em novembro. 

Sobre o próximo governo, creio que é mais possível que a bolsa suba, mas tudo pode acontecer. Quanto menos o futuro presidente governar e se meter, melhor será. 

Números do mês:

"Ibov" caiu 1,86%. 

Tenho hoje - 379.923,68 (carteira) + 1.513,31 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 381.436,99. Total de R$ 287.000,00 aportado desde que entrei. Significa que estou com 94.436,99 a mais que o total aportado. Mês passado era 85.166,43 a mais que aportei. Dá pra ver que ganhei 9.270,56. Alta de 2,27%. Num mês de queda de 1,86%... Desempenho excelente. 

Após as "criptoquedas", tenho hoje 0,606 BTC (R$ 9.200) e R$ 3.200,00 em altcoins da Binance. Total de quase R$ 12.400,00 na "carteira digital". Cerca de 3% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Aporte total de 28,5 mil reais aqui. Prejuízo enorme. Quem diria!

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 11.100,00 em renda fixa. Também tenho um dinheirinho pra receber em 2019. Créditos certos. Talvez cheguem a 5 mil. Porém, só vou contar quando entrar. 

Meu patrimônio total hoje é cerca de 405 mil reais. Total aportado em tudo? Uns 316 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). 

A bolsa "fechou" aos 87.552 pontos. Uns 55% a mais do que estava na minha estréia, seis anos e pouco atrás. Por enquanto, "Ibov" 55%, minha carteira, 32,90%. A inflação acumulada é de 39,3%. E a poupança daria uns 39-43%. Bom... Ao menos já foi extremamente pior. 

Há um porém nessas contas, que percebi certa vez. Vou até postar sobre isso quando tiver mais tempo. A depender da interpretação, a rentabilidade histórica, se ajustada, seria de 63,9% em vez de 32,90%. É que os aportes distorcem a coisa em cenários não-estáveis. Basta imaginar o que aconteceria com a rentabilidade histórica se eu aportasse "um milhão" mês que vem, por exemplo. Assim, considero a "rentabilidade ajustada" algo até mais justo para avaliar se estamos investindo bem ou não. Outro dia explico melhor.






A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário