quarta-feira, 31 de março de 2021

Avaliação de Março 21

        

Avaliação Final de Março


Vivi um mês de gastos excepcionais, mas necessários, logo, só pude aportar cinco mil. Bem incomum isso.

Como sempre, em mês de forte recuperação do índice da bolsa, meu rendimento total acompanha com freio de mão puxado em razão dos FII, que são os que me salvam na queda, geralmente. Ou seja, perdi muito feio este mês. Mais do que devia até, já que devolvi mais que as duas "vitórias" anteriores. Enfim: Ibov 6 x 2 eu. Porém, é aquela história. Não vou reclamar tanto do primeiro mês positivo do ano na bolsa. E as criptos continuaram ajudando meu patrimônio a crescer. No ano estou positivo até, graças a elas, enquanto a bolsa continua 2% negativa. Logo, estou "triste", mas "feliz". 

O suposto aporte gordo que apareceu aí - e tem aparecido todo mês - nas tabelas são, na verdade, meras valorizações de BTC que ando vendendo parcialmente, conforme estratégia anunciada há meses. Senão seriam só os cinco mil mesmo. As ouras moedas estão indo bem nos últimos meses até. Algumas até bem mais que o próprio Bitcoin. Felicidade.

Enfim, mais um mês em que o mercado maluco que vivemos não desabou. Que continue assim. Prefiro. Mesmo pronto.

Minhas "jogadas" têm sido até boas por enquanto. PETR4 no caos... KNCR11 quando ninguém queria... Apostas assim. O que vem matando é meu lado "fundamentalista" mesmo. Carregando boas empresas que não estão em bom horizonte conjuntural. Enfim, faz parte. No geral, continuo sem poder reclamar. 

Inclusive a renda fixa vai diminuir o juro real ao que parece. Ótimo que meu canhão anticrise fica mais fácil de carregar. No mais, o resumo do meu sentimento desde a crise continua o mesmo:

A década inteira fiz quase "all-in" em bolsa e deu muito certo para mim, basta ver a valorização da cota. Porém, desde que cheguei na quantia que queria, resolvi priorizar risco um tanto menor. 

A vacina ainda está com freio de mão puxadíssimo. É ficar vivo até ela sair direito. Quem sabe não resolvem trabalhar um pouco mais em vez de contar mentiras.


Números do mês:


"Ibov" subiu 5,99%

Tenho hoje: 638.745,50 (carteira ações-FII) -103,02 (caixa de dividendos e vendas ainda não reinvestidos) = R$ 638.642.48. Alta igual a queda do mês passado de 2,09% em relação ao mês anterior.

Num mês de alta de 5,99%... "Péssimo" desempenho. 

Tenho hoje R$ 36,483.83 na "carteira digital". Pelo menos neste momento. Dá certo medo. Mesmo sendo "apenas" pouco menos de 4% do patrimônio total. Como é algo muito volátil, é uma posição perigosa. Compras em agosto de 2017 e julho de 2018. 

Não vou contar o rendimento do dinheiro guardado em renda fixa, pois meu objetivo é avaliar meu crescimento em renda variável. Tenho cerca de R$ 346.500,00 em renda fixa. 

Meu patrimônio total hoje é cerca de um milhão (olha ele aí) e vinte um mil e seiscentos e vinte e cinco reais. Total aportado em tudo? Uns 550 mil (poupança, renda fixa, moeda, ações). 

Segundo a planilha, a valorização histórica da cota é de 167,4%, o que é muito bom para pouco mais de oito anos e meio de investimento. Inflação acumulada de 61% até então. Bem acima da minha meta de 4% real ao ano (é uns 9,4% real ao ano, segundo a calculadora de potenciação). A bolsa subiu uns 102,5% desde a minha estreia, mas se eu quiser me comparar com o índice de forma exata, teria que levar em conta as distorções das diferenças de aportes no tempo. De qualquer forma, possivelmente estou indo bem.

Nada mal pra quem pegou duas crises terríveis.

A bolsa "fechou" o mês de novembro aos 116.633 pontos. 







A.

6 comentários:

  1. Cara, realmente é de se admirar seu desempenho na Bolsa e FIIS. Aparentemente você fica bem tranquilo com essa quantidade de dinheiro em renda variável. Eu particularmente teria muita dificuldade de ter tanto dinheiro assim na Bolsa.

    ResponderExcluir
  2. Valeu, a montanha-russa é meio louca mesmo.

    Aguentei três anos de queda feia de valor real do pouco que eu tinha (de 30 a 60 mil) entre 2013 e 2015 (2012 foi bom pra mim) e passei pela sensação nada agradável de ver patrimônio total cair de 740 mil para 480 mil em 30 dias, no auge da crise do corona em 18 de março. Cheguei a checar o Home Broker no dia e calculei. Eu olhava todo dia derretendo naquelas semanas.

    Enfim, por sorte a recuperação foi rápida e até lucrei com ela, mas realmente não recomendo se a pessoa tiver horror a perdas, mesmo momentâneas (e nada garante que assim serão). Não tem bem como prever as coisas.

    De 2012 a 2018 estive quase all-in em bolsa. Em 2019, all in bolsa e fii's. De 2020 pra cá é que estou sendo mais conservador. Um terço em renda fixa, para aproveitar possíveis crises que a gente nunca sabe quando vem. E para proteger mais nas quedas. Já fui mais tranquilo rs.

    Em 2020, isso aí foi bom, pois usei 200 mil da renda fixa para ir comprando bem abaixo do valor que a bolsa está hoje. Fim do ano passado já vendi de novo e recompus a renda fixa.

    O futuro? Não faço ideia. Mas enfim, há várias estratégias diferentes funcionando por aí e que podem combinar mais e até melhor com pessoas "x" ou "y". O importante é estar sempre buscando melhorar mesmo. E até mudar se achar que é o caso. De toda forma, sempre vão ter momentos ruins e tal.

    ResponderExcluir
  3. Olá A.,

    Ótimos aportes que vem fazendo recentemente! mesmo sendo valorizações do BTC. 😁

    Abraços!
    https://axelrodcapital.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Valeu! Uma hora a sorte acaba haha, mas tem sido um bom ano

    ResponderExcluir
  5. Um monstro da renda variável, sucesso A!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, One! Estamos juntos aí nesse barco rs. Sua carteira vem batendo um forte Ibov nos últimos dois anos. Muito bom isso.

      Excluir